Andrey do Amaral: agente literário, autor, professor de literatura

Minha foto
Brasília, Distrito Federal, Brazil
Andrey do Amaral (1976), professor de literatura, licenciado em Letras com pós-graduação em Língua Portuguesa, Gestão Cultural, Educação a Distância, Acessibilidade Cultural e um MBA em Marketing. Com seu trabalho, recebeu — entre outros — prêmios da Fundação Biblioteca Nacional (2002), Ministério da Cultura (2008), Fundação Casa de Rui Barbosa (2010), Letras Nordestinas (2011). Além destes, a Vara de Infância e Juventude do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT) concedeu-lhe um prêmio por suas iniciativas de projetos socioculturais (2014). Seus livros autorais foram publicados pela editora Ciência Moderna. Dedica-se à pesquisa da vida/obra do poeta paraibano Augusto dos Anjos. Presta consultoria sobre projetos sociais e editoriais, desenvolvendo produtos nessas áreas. Trabalhou nas Diretorias de Direitos Intelectuais e de Livro, Leitura, Literatura e Bibliotecas, ambas do MinC. É parecerista de projetos culturais do Ministério da Cultura, das Secretarias de Cultura do Distrito Federal e do Estado do Mato Grosso do Sul e dos municípios de Uruaçu-GO, Campo Grande-MS e Lages-SC. É também agente literário de grandes autores nacionais.

O que fazemos?

Venda de livros. Agenciamento literário sustentável, pensando em acessibilidade e no fomento cultural. Consultoria e representação. Promoções, matérias, reportagens, indicações, nossos autores agenciados, licitações, prêmios literários, orientação, dicas sobre publicação e muito mais.

Clique no banner e compre na Livraria Cultura

terça-feira, 8 de agosto de 2017

Se o leitor não vai ao livro, o livro vai ao leitor

Replico aqui parte da reportagem da Revista Sete, escrita pelo escritor Marcelo Araújo sobre projetos de leitura e incentivo às boas práticas de promoção da cultura. O nosso projeto, que resgata perfis de empreendedores culturais e educacionais em questão, foi o Legado do Homem e da Cidade, projeto apoiado pela Fundação de Apoio à Pesquisa do Distrito Federal. Síntese do Projeto: Pesquisa histórico-documental sobre a memória, a identidade e patrimônio de Brasília por meio da vida de empreendedores desconhecidos que trouxeram desenvolvimento econômico, cultural e educacional para Brasília. Por meio de pesquisa escrita romanceada, de cunho histórico-documental, queremos resgatar, promover e registrar a vida e os grandes feitos de pessoas que contribuíram de forma espetacular para o desenvolvimento de nossas satélites.

O professor Andrey do Amaral e o banner do projeto apoiado pela FAP-DF


Trecho da reportagem:

"Também moradores da capital do país, os servidores públicos Andrey do Amaral e Fernanda Carvalho desenvolvem um trabalho para fomentar o gosto por livros, principalmente em comunidades de menor renda. Levam debates, palestras, sessões de autógrafos e exibição de filmes a estudantes e demais moradores de regiões carentes de opções de lazer, na periferia do DF e na região do Entorno, na chamada Mostra de Literatura. Eu mesmo já tive oportunidade de ir com eles falar dos meus livros a alunos de Ensino Médio, na cidade de Águas Lindas, em Goiás, e na Cidade Estrutural. No momento, o casal toca o projeto Legado da Cidade e do Homem. “Este projeto incentiva muito a leitura. A gente utiliza como referência alguém que empreendeu do ponto de vista educacional e cultural em Brasília, apresenta um perfil desse cidadão a professores de Língua Portuguesa e a alunos da rede pública, principalmente. Depois, realizamos uma oficina de texto, para criar uma versão romanceada desse personagem e para estimular o hábito da leitura”, conta Andrey."
 
Fonte: Revista Sete
Texto: Marcelo Araújo 

sexta-feira, 4 de agosto de 2017

Relatório parcial VIII - Legado do Homem e da Cidade

Relatório parcial VIII - Legado do Homem e da Cidade

Coleta de documentos sobre o Gama e a administração, além dos últimos depoimentos e entrevistas e coleta de mais informação sobre o biografado e escrita de textos para apresentação do produto à FAP. Consolidação de trechos e entrevistas para construção de capítulos. Relatório elaborado e pesquisado pela Sara e consolidado por Fernanda, sob orientação de Andrey e Karla. Entrega de mais fotografias para subsídios de texto. Audição em conjutno de gravações sobre o biografado.

o   Entrevista com pessoas-chave e próximas a Apparecido e registrar texto de momentos de vida pessoal e empreendedora de Apparecido (Andrey, Fernanda e Sara);
o   Fernanda: continuar intermediando contato com os entrevistados, marcando entrevistas. Ler os textos já produzidos. Antecipar a Revisão Ortográfica;
o   Sara: continuar coletando dados da cidade do Gama. Ler o texto do que foi já produzido.
o   Karla: consolidar as informações com auxílio do coordenador e continuar a pesquisa. Leitura e revisão dos textos


Observação: a equipe continua lendo as laudas da pesquisa para melhor entendimento do biografado e das informações coletadas no processo de pesquisa, inclusive a bolsista Géssica Samire.

Preparar a prestação parcial de contas e encaminhar para a FAP. 
 
 

____________________________
Andrey do Amaral dos Santos
Coordenador-Geral de Cultura e Comunicação do projeto Legado do Homem e da Cidade
Edital 08/2016 - FAPDF

terça-feira, 4 de julho de 2017

Relatório parcial VII - Legado do Homem e da Cidade

Relatório parcial VII - Legado do Homem e da Cidade
·         Fase 2: Recolha de depoimentos e entrevistas e coleta de mais informação sobre o biografado e escrita de textos para apresentação do produto à FAP. Consolidação de trechos e entrevistas para construção de capítulos.
o   Entrevista com pessoas-chave e próximas a Apparecido e registrar texto de momentos de vida pessoal e empreendedora de Apparecido (Andrey, Fernanda e Sara);
o   Fernanda: continuar intermediando contato com os entrevistados, marcando entrevistas. Ler os textos já produzidos. Antecipar a Revisão Ortográfica;
o   Sara: continuar coletando dados da cidade do Gama. Ler o texto do que foi já produzido.
o   Karla: consolidar as informações com auxílio do coordenador e continuar a pesquisa. Leitura e revisão dos textos

·         Essa fase ainda se repetirá algumas vezes ao longo do projeto
Continuação do projeto gráfico. Cronologia de vida de nosso biografado periférico. 
Observação: toda equipe lerá as laudas iniciais da pesquisa para melhor entendimento do biografado e das informações coletadas no processo de pesquisa, inclusive a bolsista Géssica Samire.

Preparar a prestação parcial de contas e encaminhar para a FAP.

____________________________
Andrey do Amaral dos Santos
Coordenador-Geral de Cultura e Comunicação do projeto Legado do Homem e da Cidade
Edital 08/2016 - FAPDF

quarta-feira, 31 de maio de 2017

Relatório parcial VI - Legado do Homem e da Cidade

Relatório parcial VI - Legado do Homem e da Cidade
·         Fase 2: Recolha de depoimentos e entrevistas e coleta de mais informação sobre o biografado e escrita de textos para apresentação do produto à FAP. Consolidação de trechos e entrevistas para construção de capítulos.
o   Entrevista com pessoas-chave e próximas a Apparecido e registrar texto de momentos de vida pessoal e empreendedora de Apparecido (Andrey, Fernanda e Sara);
o   Fernanda: continuar intermediando contato com os entrevistados, marcando entrevistas. Ler os textos já produzidos. Antecipar a Revisão Ortográfica;
o   Sara: continuar coletando dados da cidade do Gama. Ler o texto do que foi já produzido.
o   Karla: consolidar as informações com auxílio do coordenador e continuar a pesquisa. Leitura e revisão dos textos

·         Essa fase repetir-se-á mais vezes ao longo do projeto
Continuação do projeto gráfico. Cronologia de vida de nosso biografado periférico. 
Observação: toda equipe lerá as laudas iniciais da pesquisa para melhor entendimento do biografado e das informações coletadas no processo de pesquisa, inclusive a bolsista Géssica Samire.
____________________________
Andrey do Amaral dos Santos
Coordenador-Geral de Cultura e Comunicação do projeto Legado do Homem e da Cidade
Edital 08/2016 - FAPDF

terça-feira, 2 de maio de 2017

Relatório parcial V - Legado do Homem e da Cidade

Relatório parcial V - Legado do Homem e da Cidade
 
·         Fase 2: Preparação para a exposição na 15ª Semana de Museus na FACIPLAC, Gama-DF. Continuação das  entrevistas e coleta de mais informação sobre o biografado e escrita de textos para apresentação do produto à FAP. Consolidação de trechos e entrevistas para construção de capítulos.
o   Entrevista com pessoas-chave e próximas a Apparecido e registrar texto de momentos de vida pessoal e empreendedora de Apparecido (Andrey, Fernanda e Sara);
o   Fernanda: continuar intermediando contato com os entrevistados, marcando entrevistas. Ler os textos já produzidos. Antecipar a Revisão Ortográfica;
o   Sara: continuar coletando dados da cidade do Gama. Ler o texto do que foi já produzido.
o   Karla: consolidar as informações com auxílio do coordenador e continuar a pesquisa. Leitura e revisão dos textos
·         Essa fase repetir-se-á mais vezes ao longo do projeto
 
Continuação do projeto gráfico. Cronologia de vida de nosso biografado periférico. 

Observação: toda equipe lerá as laudas iniciais da pesquisa para melhor entendimento do biografado e das informações coletadas no processo de pesquisa, inclusive a bolsista Géssica Samire.
 
 
____________________________
 
Andrey do Amaral dos Santos
Coordenador-Geral de Cultura e Comunicação do projeto Legado do Homem e da Cidade
Edital 08/2016 - FAPDF

segunda-feira, 24 de abril de 2017

Atividades de avaliação técnica para o FAC

Resultado da seleção as atividades de avaliação técnica e de mérito cultural de projetos inscritos nas seleções do Fundo de Apoio à Cultura da Secretaria de Cultura do DF. Eu estou selecionado. Resultado publicado no Diário Oficial do DF de 24/04/2017, página 54: http://www.buriti.df.gov.br/ftp/diariooficial/2017/04_Abril/DODF%20077%2024-04-2017/DODF%20077%2024-04-2017%20INTEGRA.pdf



Andrey do Amaral
Agenciamento literário e representação

terça-feira, 11 de abril de 2017

Atlas Econômico da Cultura Brasileira


Elaborado em parceria com a Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), o Atlas conta com a colaboração de instituições como a Organização das Nações Unidades para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), o Banco Nacional de Desenvolvimento e Econômico e Social (BNDES), a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), a Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan) e o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae). Eu estou também na equipe técnica do Atlas, com muito orgulho.

Atlas Econômico da Cultura Brasileira – concebido pelo Ministério da Cultura, por meio da Secretaria da Economia da Cultura (SEC), em parceria com o Centro de Estudos sobre o Governo (Cegov), da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) – consistirá em publicação impressa e em plataforma digital, que possibilitará a disponibilização de indicadores da Economia da Cultura no Brasil, organizados em torno de eixos tais como: comércio internacional; mercado de trabalho; políticas públicas de fomento; valor adicionado, por segmento cultural.

No âmbito internacional e transacional, o comércio de bens e serviços criativos fomenta a produção de bens que qualificam a matriz cultural e que se validam em contextos econômicos globais. É crescente a atenção que acadêmicos e formuladores de políticas públicas têm direcionado ao tema. Setores econômicos associados à cultura têm elevado potencial significativo para gerar empregos, renda e exportações. As medidas usuais para estimar os impactos econômicos das diversas atividades se baseiam em estimativas de valor adicionado, tendo-se por referência estruturas econômicas relativamente consolidadas. É importante destacar que todos os segmentos da indústria criativa mostraram aumento de importações e, consequentemente, geração de renda.



Os textos do Atlas são escritos por especialistas em economia e cultura de modo que possam oferecer a agentes culturais, empreendedores e futuros investidores um quadro econômico e mercadológico realista de segmentos como música, audiovisual, editorial, games, moda, gastronomia, entre outros, fortalecendo a identidade do setor cultural e incluindo possibilidades de pesquisa sobre temas como valor agregado, mercado de trabalho e comércio exterior.


O Atlas é uma ferramenta para o produtor, o investidor, o artista e interessados averiguarem a performance de cada segmento e como eles se relacionam entre si.

Andrey do Amaral
Agenciamento literário e representação


PUBLICIDADE: Compre no Submarino clicando aqui