Andrey do Amaral: agente literário, autor, professor de literatura

Minha foto
Brasília, Distrito Federal, Brazil
Andrey do Amaral (1976), professor de literatura, licenciado em Letras com pós-graduação em Língua Portuguesa, Gestão Cultural, Educação a Distância, Acessibilidade Cultural e um MBA em Marketing. Com seu trabalho, recebeu — entre outros — prêmios da Fundação Biblioteca Nacional (2002), Ministério da Cultura (2008), Fundação Casa de Rui Barbosa (2010), Letras Nordestinas (2011). Além destes, a Vara de Infância e Juventude do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT) concedeu-lhe um prêmio por suas iniciativas de projetos socioculturais (2014). Seus livros autorais foram publicados pela editora Ciência Moderna. Dedica-se à pesquisa da vida/obra do poeta paraibano Augusto dos Anjos. Presta consultoria sobre projetos sociais e editoriais, desenvolvendo produtos nessas áreas. Trabalhou nas Diretorias de Direitos Intelectuais e de Livro, Leitura, Literatura e Bibliotecas, ambas do MinC. É parecerista de projetos culturais do Ministério da Cultura, das Secretarias de Cultura do Distrito Federal e do Estado do Mato Grosso do Sul e dos municípios de Uruaçu-GO, Campo Grande-MS e Lages-SC. É também agente literário de grandes autores nacionais.

O que fazemos?

Venda de livros. Agenciamento literário sustentável, pensando em acessibilidade e no fomento cultural. Consultoria e representação. Promoções, matérias, reportagens, indicações, nossos autores agenciados, licitações, prêmios literários, orientação, dicas sobre publicação e muito mais.

Clique no banner e compre na Livraria Cultura

quinta-feira, 17 de dezembro de 2015

Feira Internacional do Livro de Guadalajara 2015 e Conselho Editorial Pergunta Fixar

Sobre a minha ida a Guadalajara, um breve depoimento (ainda que alguns dias de encerrado o evento). Para minha primeira feira internacional fora do Brasil, tive uma expectativa maravilhosa. Diversos contatos com editores da Argentina, Colômbia, Espanha, México, Uruguai e de outras partes do mundo. A FIL é um evento único, intenso, com muitas características interessantes - um pool de negócios editoriais não só para o México, mas também para as Américas. Ganhamos força e novos conceitos para desenvolvermos projetos culturais e editoriais com a Pergunta Fixar. Nosso fôlego para publicação e difusão de livros aumentou. Estive junto da delegação do Ministério da Cultura, que selecionou 24 empreendedores editoriais selecionados no edital de conexão internacional de apoio ao fortalecimento do mercado editorial brasileiro cujo projeto maior era a internacionalização da literatura brasileira, objetivo apoiado por nosso conselho editorial. 2017, o Brasil será o país homenageado. Estaremos lá como pessoa jurídica. Abaixo apresentamos o nosso novo conselho editorial e suas respectivas titulações, que dará significativas contribuições para a editora nos próximos dois anos (2016-2017):


Susana Ventura
Doutora em Estudos Comparados de Literaturas de Língua Portuguesa (USP)

Lara Câmara Sanches
Mestra em Educação (UnB)

Karla Calasans de Mello
 Mestra em Literatura Brasileira (UnB)

Rafael Alvarenga dos Santos
 Mestre em Psicologia Social e do Trabalho (UnB)

Selma Maria Santiago
Especialista em Gestão de Produtos/Serviços Culturais (UECE) e Mestra em Gestão Cultural (Universidade de Barcelona)

João Batista dos Santos Reis
Mestre em Psicologia (UnB)

Alex de Brito Bonifácio
Mestre em Gestão do Conhecimento e da Tecnologia da Informação (FGV)

Andrey do Amaral dos Santos
Prof. Esp. em Gestão Cultural (SENAC), Língua Portuguesa  (Cândido Mendes) e MBA Marketing (FGV)

Francine Cruz Grisson,
Especialista em Atividade Física e Saúde (UFPR) 

Renato de Almeida Gentil
LLM Direito Empresarial (AVM Faculdades Integradas)

Fernanda Carvalho da Silva

Especialista em Direito da Tecnologia da Informação (Cândido Mendes)


Andrey do Amaral
Agenciamento literário e representação

terça-feira, 8 de dezembro de 2015

Credenciado na SECTEI-MS

Estou selecionado no Edital 9/2015 para avaliar projetos aptos a receberem recursos do Fundo de Investimentos Culturais de Mato Grosso do Sul. O resultado foi publicado pela Secretaria de Cultura, Turismo, Empreendedorismo e Inovação (SECTEI-MS) no Diário Oficial do Estado, pág. 03, em 02/12/2015


domingo, 8 de novembro de 2015

Cidades Sensitivas - edital chegando

Está chegando o programa Cidades Sensitivas para coletivos, produtores culturais que desenvolvem iniciativas para transformação de cidades. Este programa tem como um dos seus principais eixos a realização de 40 ocupações culturais, selecionadas por meio de chamada pública – irá desenvolver uma série de ações direcionadas a fornecer subsídios teóricos e práticos para a discussão do espaço público como lugar de expressão, o reconhecimento de dinâmicas sociais – especialmente as historicamente excluídas, e o debate das cidades enquanto espaço potente para experimentação de políticas públicas.

O programa surge como desdobramento do programa piloto LabCEUs – Laboratórios de Cidades Sensitivas, buscando aprofundar a pesquisa sobre o envolvimento das pessoas com os espaços urbanos, a partir do uso de tecnologias abertas.

O projeto inicia com o lançamento de uma consulta pública que irá coletar sugestões da sociedade para elaboração do edital de seleção das ocupações. Os interessados poderão contribuir a partir do dia 09 de novembro, por meio da plataforma http://culturadigital.br/cidadesensitiva, onde encontrarão um documento base, contendo objetivo, justificativa, público-alvo, critérios de seleção, entre outros itens do regulamento, sobre os quais poderão inserir críticas, observações e sugestões de alteração.

A plataforma do Cidades Sensitivas também funcionará como meio de cadastro e cartografia de iniciativas e propostas de ações laboratoriais e práticas de ocupações criativas, para documentação das pesquisas, assim como para publicações de artigos. As pesquisas, ações e documentos gerados ao longo de um ano farão parte de uma publicação, a ser lançada em versão impressa e digital.

Edital – A chamada pública, voltada para pessoas físicas que desenvolvam ou apoiem iniciativas de ocupações culturais em territórios urbanos, será lançada em dezembro, com um investimento total de R$ 800 mil. As propostas deverão prever atividades nas cidades brasileiras, a serem realizadas durante cinco meses. Cada projeto selecionado receberá R$ 20 mil para o desenvolvimento das ações propostas.

Conferências – Por meio do programa Cidades Sensitivas também serão promovidas três conferências para apresentação de experiências, proposições de ideias e métodos, encontros de plataformas, pesquisadores, redes e iniciativas culturais e urbanas. Um deles é o Urban Thinkers Campus Recife, que será realizado de 24 a 27 de novembro, com o tema Cidades Inclusivas: Jovens e Tecnologias Abertas no Espaço Urbano. O Urban Thinkers Campus é uma iniciativa da campanha urbana mundial da ONU-Habitat, que reúne contribuições de todo o mundo para o Habitat III – Conferência das Nações Unidas para Habitação e o Desenvolvimento Sustentável, que acontece em outubro de 2016, em Quito, no Equador. Inscrições e mais informações: utc.inciti.org.

quarta-feira, 16 de setembro de 2015

Fundação Cultural de Lages - SC

 
A Fundação Cultural de Lages (FCL), do Estado de Santa Catarina, divulgou os nomes dos pareceristas que farão as análises de projetos culturais do Fundo Municipal de Cultura. A Portaria nº 03 com a lista foi divulgada oficialmente na quinta-feira (dia 10) em publicação legal e no site da FCL. Mariane Feil, Andrey do Amaral e Marcos Leandro Castilhos são os credenciados (grifo meu). Este trio é responsável em analisar tecnicamente os projetos inscritos e habilitados nos editais da Fundação.

Saiba mais no site da FCL.
Texto oficial sobre esta notícia, clique aqui.


Andrey do Amaral
Agenciamento literário e representação




quarta-feira, 2 de setembro de 2015

Guadalajara e França


Depois de São Paulo e do Rio de Janeiro, na segunda-feira, (31/08), duas oficinas em Brasília mobilizaram o público-alvo para os editais que irão apoiar delegações de empreendedores à Feira Internacional do Livro de Guadalajara (FIL) e ao Museum Connections, em Paris. A programação de Brasília ocorreu na tarde desta terça-feira, (1º/09), na Sala Cássia Eller, na Funarte. 
 
Publicado no dia 14 de agosto, o edital para a FIL 2015 segue com inscrições abertas até o dia 13 de setembro. Já as inscrições para o edital do Museum Connections tiveram início em 25 de agosto e prosseguem até 23 de setembro. Ambas oportunidades fazem parte do projeto Conexão Cultura Brasil #negócios, realizado pela Secretaria de Políticas Culturais do Ministério da Cultura (SPC/MinC). Os interessados em participar podem acessar o sistema SALICWeb.  
 
As oficinas foram ministradas por João Pedro Martins, coordenador de Informações da Diretoria de Empreendedorismo, Gestão e Inovação da SPC, com a participação de Andrey do Amaral, da Secretária de Educação e Formação Artística e Cultural (Sefac/MinC). Na ocasião, foram dadas informações sobre como participar dos editais. "As oficinas são importantes porque contribuem para assegurar maior representatividade dos setores envolvidos em nossas delegações", explicou João Pedro.
 
Artista e empreendedor da cadeia de museus, Alexandre Rangel trabalha com vídeos, softwares interativos e projeções. Já participou de eventos no Museu da República, em Brasília, e no Museu de Arte Digital de Taipé, em Taiwan, entre outros. Rangel considerou muito interessante a ideia das oficinas. "Achei louvável a chance de podermos nos informar sobre o edital, até para saber se realmente eu me enquadro nas exigências e se posso participar", disse. 
 
Escritora com mais de 30 livros infantis publicados e finalista do Prêmio Jabuti em 2014, Alessandra Roscoe veio em busca de informações sobre o edital para a FIL 2015. Ela também promove no Distrito Federal o Festival Itinerante de Leitura Uni Duni Ler – Todas as Letras. "Muito legal essa iniciativa de promover a ida de empreendedores do nosso setor à Feira de Guadalajara, uma das mais importantes do mundo, ainda mais no meu caso, que estou com um convite para publicar um livro por uma editora espanhola", contou a autora. 
 
Dinorá Couto Cançado, escritora e agente cultural, também compareceu à oficina dedicada ao edital da FIL. Ela trabalha com livros em braile e gravados para portadores de necessidades especiais visuais. "Vou multiplicar o que aprendi nestas oficinas. Precisamos divulgar esse tipo de política pública, tão importante para apoiar a cultura brasileira e divulgá-la internacionalmente", afirmou Dinorá. 
 
A FIL 2015 será realizada em Guadalajara, no México, de 28 de novembro e 6 de dezembro. Já o Museum Connections terá lugar na capital francesa nos dias 20 e 21 de janeiro de 2016.
 
Texto Marcelo Araújo
 
 
 
Andrey do Amaral
Agenciamento literário e representação

quinta-feira, 30 de julho de 2015

Memórias Brasileiras: Biografias e Conflitos Sociais

O Ministério da Educação e a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) lançaram, nesta quarta-feira, dia 29, um edital com uma ótima iniciativa: pesquisa e elaboração de obras Memórias Brasileiras: Biografias e Conflitos Sociais. Este é um excelente instrumento para nossos escritores. As biografias são uma riquíssima maneira de preservar a memória de nosso país e difundi-la por meio do livro. Edital na íntegra, clique aqui.

Andrey do Amaral
Agenciamento literário e representação



terça-feira, 28 de julho de 2015

Programa Mais Cultura nas Universidades


O Mapa Estratégico do Ministério da Cultura para o período de 2015-2018 traz como norte “A Cultura como dimensão essencial do desenvolvimento”. Sendo assim, pensamos que nossa imensa diversidade cultural de um país continental como o Brasil precisa ser preservada, difundida e fomentada. Essa é a premissa do Programa Mais Cultura nas Universidades, que teve adesão quase total de proponentes da rede de Instituições Federais e Ensino Superior (IFES).

Se “promover o desenvolvimento cultural e artístico, garantir os direitos culturais e fortalecer a economia da cultura” são objetivos a conquistar, isso está bastante alinhado com a missão da Secretaria de Educação e Formação Artístico-Cultural (SEFAC), a nova Secretaria do MinC que promoverá a cultura como um vetor estratégico, tanto quanto pelo ponto de vista econômico quanto também pelo social. A SEFAC desenvolverá programas e projetos que garantirão a existência de condições para ações com finalidades artísticas, culturais, sociais e educativas, promovendo o incentivo e a promoção de atividades de modo que elas se tornem hábitos para a sociedade como modo de transformação e reflexão. Acreditamos que essas ações irão gerar trabalho, emprego e renda, especialmente para minorias carentes em áreas mais vulneráveis socialmente.

Importante também destacar a valorização dos saberes e fazeres como propulsor de conhecimento e, ao mesmo tempo, mecanismo de disseminação da nossa história por meio dos mestres. O desenvolvimento de ações nas áreas de arte, cultura e educação com atividades dentro e fora do ambiente acadêmico – mesclando conhecimento formal com o não formal – possibilitará fomentar o mercado cultural, gerando renda e formando artistas e plateia. Isso desencadeará a consciência de que a cultura não se restringe apenas a eventos e sim a um conceito para se transformar em habitualidade.

A Chamada Pública selecionou 18 instituições das cinco regiões do Brasil que farão circular cultura em diversas linguagens, formar e capacitar professores e agentes de cultura, criar incubadoras e arranjos produtivos locais, desenvolver novos cursos de produção e gestão cultural, promover festivais nacionais e internacionais e outros eventos.

O Programa Mais Cultura nas Universidades incentiva a criação, o desenvolvimento e a execução de Planos de Cultura, apoiando a formação e a inovação em arte e cultura, a fim de atender demandas locais e regionais em uma grande ação interministerial que impulsionará a formação no campo das artes e da cultura em consonância com o Plano Nacional de Educação, do MEC, e do Plano Nacional de Cultura, do MinC. Isso fortalece a institucionalização da gestão cultural tanto dos Ministérios da Cultura e da Educação como também nas instituições participantes do Programa.

Andrey do Amaral

sábado, 25 de julho de 2015

Dia do Escritor

25 de julho é a data destinada ao escritor nacional. Neste dia, prestamos nossa homenagem aos escritores que criam personagens instigantes e histórias emocionantes. Além dos que escrevem ficção, também reverenciamos aos que se dedicam a livros técnicos. Pelo seu dia, desejo sucesso na carreira, bons projetos e ótimas vendas. Do que seria toda a cadeia do livro se não fossem nossos heróis. Esta é homenagem de gráficas, editoras e agentes literários a você! 



Andrey do Amaral
Agenciamento literário e representação

segunda-feira, 22 de junho de 2015

Salão do Livro FNLIJ

Em mais um evento para o livro, estive no Salão do Livro para Crianças e Jovens, da Fundação Nacional do Livro Infantojuvenil - FNLIJ. Muita contação de histórias, promoções, bate-papo com escritores e ilustradores... Um evento necessário em tempos difíceis para o mercado editorial. Infelizmente a quantidade de editoras está diminuindo a cada edição. Caso o Governo não faça nada, haverá uma drástica redução nos índices de leitura no país (que já são baixos). Querer remediar o que será morto não adianta. O Ministério da Educação precisa ter especialistas de verdade, com formação, para se dedicarem ao trabalho, e não negociar cargos públicos como moeda de troca de partidos.
 
A 17ª edição do salão FNLIJ aconteceu de 10 a 21 de junho no Centro de Convenções Sul América, na Cidade Nova, centro do Rio de Janeiro. Para saber mais sobre esta edição e as próximas, acesse o site da instituição.



Andrey do Amaral
Agenciamento literário e representação

sábado, 9 de maio de 2015

Mais Cultura nas Universidades


Reunimo-nos nos dias 06, 07 e 08 de maio, em Brasília, para analisarmos Planos de Cultura enviados por Instituições Federais de Ensino Superior. O Programa Mais Cultura nas Universidades é uma ação dos Ministérios da Cultura e da Educação e tem por finalidade desenvolver e fortalecer o campo das artes e da cultura no país, com ênfase na inclusão social e no respeito e no reconhecimento da diversidade cultural.
.
Entende-se por Planos de Cultura os programas, projetos, e ações culturais que valorizam, reconhecem, promovem e preservam a diversidade cultural nas Instituições. Ao todo serão investidos R$ 20 milhões no Programa. Cada Plano poderá receber de R$ 500 mil a R$ 1,5 milhão. O resultado final da avaliação será publicado em 12 de junho.


Andrey do Amaral
Agenciamento literário e representação

quinta-feira, 5 de março de 2015

Vestindo Cultura

Acontece hoje o Vestindo Cultura, evento que reune diversas linguagens artísticas: fotografia, moda, literatura, gastronomia. Idealizado pelo agente literário Andrey do Amaral, essa grande festa tem sua realização pelo grupo Mulheres de Sucesso do DF, com apoio institucional da Livraria Cultura. Haverá ainda um coquetel no encerramento no Vestindo Cultura. A ocasião é um momento interessante para networking. Dentre os agenciados de Andrey do Amaral, estarão presentes Alex Bonifácio, Vanessa Labarrere e Rafael Alvarenga. Mais informações no banner.



Andrey do Amaral
Agenciamento literário e representação

PUBLICIDADE: Compre no Submarino clicando aqui